3 Habilidades necessárias ao Conselheiros Tutelar para atender á criança, adolescentes e seus responsáveis.

depositphotos_4650245-Preschoolers

  1. Capacidade de escuta:

Procurar ouvir atentamente à criança, adolescente e seus responsáveis, buscando identificar as demandas e orientar as pessoas, encaminhando com competência aos órgãos responsáveis. É muito importante no momento da escuta despir-se de julgamento, juízo de valor e preconceito.

  1. Empatia

O conselheiro precisa desenvolver um relacionamento capaz de criar empatia. Mas o que é empatia. É a capacidade que temos de nos colocarmos no lugar do outro. Sentir a suas dores, sofrimento e angustias. Este relacionamento é sempre um processo educativo.

O conselheiro deve usar uma linguagem simples, interpretar a lei, sendo capaz de transmitir as informações e orientações e encaminhamentos necessários para o caso.

  1. Ter autoridade

A autoridade aqui não pode ser confundida com autoritarismos. Os conselheiros precisam mostrar respeito pela criança e adolescente. Desenvolver sua capacidade, ter domínio e apropriação do Estatuto da Criança e do Adolescente.

José Boff é Pedagogo e Especialista em Gestão de Políticas Públicas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.